CLICHÊ

Daniel Novik

Comentários sempre iguais sobre assuntos tão banais

Apenas repito manchetes de jornais

Sobre tudo ou mesmo nada, sobre tudo ou mesmo nada

 

Se o tempo virou

A inflação que disparou

O escândalo que estourou

E a enchente que assolou

Qual vai ser a última moda

O assunto das colunas sociais

O casamento mais falado

O desquite comentado

E a fofoca que vai circular

 

(2x)

E a vida, como anda?

Tudo indo...

E as crianças?

 

Comentários sempre iguais sobre assuntos tão banais

Apenas repito manchetes de jornais

Sobre tudo ou mesmo nada, sobre tudo ou mesmo nada

 

Qual o ator mais disputado

O cantor que aclamado

E o trânsito pra variar vive congestionado

A loteria de novo acumulada

E essa mocidade que não respeita mais nada

A dieta badalada

E o dólar que não vale mais nada

O Flamengo que por pouco não leva

E o Bangu de novo se estrepa

 

(2x)

E a vida, como anda?

Tudo indo...

E as crianças?

 

Comentários sempre iguais sobre assuntos tão banais

Apenas repito manchetes de jornais

Sobre tudo ou mesmo nada, sobre tudo ou mesmo nada

 

A vizinha recalcada, com cara de mal amada

Mas sempre muito bem acompanhada

Enquanto eu (aqui) fadada a ficar encalhada

Apesar de muito bem aparentada

A fila se alonga... E a vida, como anda?

Piorar, meio difícil...

E esse ano que passou num piscar!

Será que o tempo doido vai firmar, será que o tempo doido vai firmar?

Será que o tempo doido vai firmar, será que o tempo doido vai firmar?

 

Fila de banco, ônibus, praça

Domingo de praia, mesa de bar

Lugar comum da vida...