POR CIMA DA CARNIÇA

Daniel Novik

Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão


Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão


 

Como sou ovelha negra


Virei bode expiatório


Comprei gato por lebre


Acabei pagando o pato


Fiquei entregue às moscas


Num mato sem cachorro


Feito barata tonta


E dando co´s burros n´água


Pensando na morte da bezerra


Vendo chifre em cabeça de cavalo


Chamando urubu de meu louro


E focinho de porco, tomada


 

Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão


Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão


 

Voltando às vacas frias


Como sou cobra criada


Pra que não desse zebra


Quando a porca torce o rabo


Tenho boca de siri


E a pulga atrás da orelha


Pra não pagar o mico


Ou engolir mais sapo


Piquei a minha mula


E lavei a burra


Afogando o ganso e cantando de galo


Afogando o ganso e cantando de galo


 

Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão


Enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão, enfeitaram o pavão